Ir para conteúdo

Otimização de SSD – Parte 3


Ir para a solução Solucionado por Baboo,

Mensagem Recomendada

  • Administrador
 O artigo abaixo foi atualizado em 2019 com informações adicionais a atualizadas deste vídeo publicado em 2017:

 

Esta é a terceira e última parte do artigo  Otimização de SSD A FUNDO. Na primeira parte desse artigo eu abordei sobre desfragmentação, vida útil e backup de SSD, e na segunda parte desse artigo eu abordo em detalhes as dez principais dicas inúteis que jornalistas e youtubers sugerem sobre otimização de SSD, detalhando também o motivo delas serem erradas.

É importante que você leia a primeira parte deste artigo para evitar que você tenha dúvidas na segunda e terceira parte dele.

Neste terceiro e último artigo eu listo dez dicas que REALMENTE funcionam para você alcançar a performance máxima do seu SSD.

Neste artigo eu abordo 10 dicas que REALMENTE melhoram a velocidade do Windows e do SSD, ou seja, você vai perceber claramente que o seu Windows e SSD estão mais rápidos.

Se você duvida disso, pois você aplicou as dicas de algum "guia de otimização de SSD" da internet que obviamente não serviu para nada, eu sugiro você fazer um teste de velocidade antes e depois da aplicação dessas dicas para se certificar que o ganho de performance é verdadeiro e real.

Embora essas dicas tenham sido testadas e aprovadas sob Windows, na prática algumas delas também servem se você estiver utilizando Linux ou MacOS pois elas independem do sistema operacional utilizado.

Aí vão as 10 dicas que você estava aguardando, começando pela mais básicas e simples até a última, que é mais técnica.

Dicas básicas de otimização de SSD - Parte 1

1. Evite entupir o seu SSD

JAMAIS mantenha seu SSD entupido de arquivos pois isso deixará ele absurdamente lento. O ideal é que ele tenha 40% de espaço livre (se ele for um modelo de pouca capacidade, como 128 GB) - e se ele tiver menos de 10% você PRECISA URGENTEMENTE apagar arquivos desnecessários dali.

Dica: utilize o TreeSize Free portátil (que não precisa de instalação) para analisar seu SSD ou HD e informar quais são as pastas e arquivos que ocupam mais espaço nele, verificando ali os arquivos que podem ser apagados.

2. Apague arquivos temporários e desfragmente o SSD

A segunda dica também é básica: execute a Limpeza de Disco do Windows e depois a limpeza do CCleaner (que remove arquivos temporários dos navegadores que não são removidos pela Limpeza de Disco) para remover alguns gigabytes de arquivos desnecessários - principalmente com a eliminação de uma versão anterior do Windows (cujos arquivos são removidos pela Limpeza de Disco).

Baboo comentaEu já vivenciei casos aonde apenas o CCleaner eliminou mais de 40 GB de dados desnecessários pois o usuário nunca removeu arquivos temporários do navegador que ele utilizava - e isso acontece com qualquer navegador: Edge, Chrome, Firefox, Vivaldi...

Depois disso, execute o Defraggler e execute uma desfragmentação (ao invés de otimização) para desfragmentar os milhares de arquivos que estão fragmentados - algo importantíssimo para garantir a máxima performance dele. E não se preocupe com a diminuição da vida útil do seu SSD ao fazer isso, conforme eu detalho na primeira parte desse artigo ?

3. Verifique o TRIM

A terceira dica é confirmar que o TRIM está ativado. O TRIM é um comando enviado ao SSD que informa quais blocos de memória podem ser utilizados, e é importantíssimo que ele esteja ativado para o SSD obter a melhor performance possível.

Quando um arquivo é apagado em um disco rígido, a posição (setor) que esse arquivo ocupava pode ser imediatamente utilizada por outro arquivo sem que esse setor precise ser apagado, mas no SSD o setor precisa ser apagado para poder ser novamente utilizado por outro arquivo. Para piorar, o SSD não permite a remover arquivos de setores individuais - apenas em blocos.

Com isso, ao apagar um arquivo, os demais arquivos do bloco aonde está o arquivo a ser apagado precisam ser realocados para outro bloco para que o bloco anterior possa ser apagado.

Veja como funciona o TRIM:

Como funciona o TRIM

Para você verificar se o TRIM está ativado, abra uma janela de Prompt de Comando (Admin), digite o comando fsutil behavior query DisableDeleteNotify e tecle ENTER.

Se o DisableDeleteNotify for zero, isso indica que o TRIM está ativado, mas se o resultado for 1, isso indica que ele não está ativado e para ativá-lo basta digitar o comando fsutil behavior set DisableDeleteNotify 0 e teclar ENTER.

Dicas básicas de otimização de SSD - Parte 2

4. Conecte o SSD na porta SATA 3

A quarta dica também é simples e é focada em usuários de desktop, pois ela não funciona se você estiver utilizando um notebook, ultrabook ou tablet: confirme que o cabo do SSD está ligado ao conector SATA 3 da placa-mãe.

De nada adianta você comprar um SSD ultramoderno e rápido, e conectá-lo a uma porta SATA que limita sua velocidade. Enquanto um drive SSD consegue transferir entre 200 e 300 MB/s se ele for conectado a uma porta SATA 2, esse limite praticamente dobra quando ele é conectado a uma porta SATA 3.

Não faz sentido você comprar um SSD que pode transferir arquivos a mais de 500MB/s e conectá-lo a uma porta SATA que impedirá que ele atinja essa velocidade.

Um detalhe interessante é que existe uma imensa diferença entre testes de performance e uso REAL do SSD quando você faz essa mudança. Se o seu SSD é SATA 3 e ele estiver conectado a uma porta SATA 2, mesmo que você conecte seu SSD na porta SATA 3 não significa que ele automaticamente ficará duas vezes mais rápido.

O ganho REAL varia muito, e normalmente é bem menor do que o dobro de velocidade que você acha que terá. Exemplo prático: um SSD SATA 3 ligado em uma porta SATA 2 precisa de 1 minuto e 15 segundos para copiar um arquivo de 16 GB. Esse mesmo SSD SATA 3 conectado a uma porta SATA 3 copiará o mesmo arquivo em pouco menos de um minuto.

Otimização de SSD | SATA 2 e SATA 3

Tarefas de backup e o tempo de inicialização do Windows não sofrem grandes variações se ele está conectado em SATA 3 ou SATA 2. Independentemente disso, é importante verificar se o seu SSD está conectado na porta SATA 3 para permitir que ele trabalhe o mais rápido possível.

5. Utilize AHCI ao invés de IDE

A quinta dica é confirmar que a controladora SATA está configurada como AHCI ao invés de IDE, pois o AHCI aumenta muito a performance de qualquer disco conectado a ela, seja SSD ou HD.

Para saber se o seu PC está usando AHCI, entre no Gerenciador de Dispositivos > Controladores IDE e veja ali:

Otimização de SSD | IDE e AHCI

Se não estiver, você precisa mudar a configuração para AHCI. Para fazer isso, infelizmente alguns “especialistas” indicam a alteração da chave do Registro HKLM\System\CurrentControlSet\Services\Msahci e a reinicialização do Windows, para depois descobrirem que inexplicavelmente na maioria das vezes o Windows não inicia mais depois de fazer isso.

Isso acontece pois essa alteração no Registro é apenas UMA de várias alterações necessárias no Registro para o Windows detectar corretamente a mudança para AHCI. Além dessa solução ser incompleta, ela serve como ótimo exemplo que o Registro só deve ser acessado por quem realmente saiba o que fazer ali. Felizmente a chave MSAHCI não existe no Windows 10.

A maneira correta de alterar de IDE ou RAID para AHCI é a seguinte:

1. Acesse a Configuração do Sistema (MSCONFIG) e configure o computador para reiniciar em Modo de Segurança:

Otimização de SSD | Configuração do Sistema

2. Clique em OK e reinicie o Windows.

3. Acesse a BIOS do computador e altere o acesso a disco de IDE para AHCI. Salve essa configuração e reinicie o PC:

Otimização de SSD | Mudança na BIOS/UEFI

4. O Windows vai reiniciar em Modo de Segurança (pois você configurou isso no primeiro item). Entre novamente na Configuração do Sistema (MSCONFIG) e desabilite a Inicialização segura. Clique em OK e reinicie o Windows:

Otimização de SSD | Inicialização Segura

5. Pronto! A partir daí o Windows estará funcionando com AHCI.

Detalhe importante: você deve fazer isso logando em uma conta local do Windows. Não faça isso usando uma conta Microsoft ou se você faz login com PIN. Se você não tem uma conta local, crie uma, siga a dica que eu dei para mudar de IDE ou RAID para AHCI, e depois apague a conta local que você criou.

Dicas intermediárias para otimização de SSD

6. Não substitua o driver da controladora

A minha sexta dica é não substituir o driver da controladora. Normalmente atualizar o driver de qualquer periférico é fundamental para ele funcionar mais rápido, mas existe uma exceção a essa regra: o driver da controladora AHCI.

Os drivers originais do Windows têm data 21/06/2006, mas obviamente eles são muito recentes do que isso. Entenda o motivo do uso dessa data no artigo sobre drivers do Windows.

Otimização de SSD | Controladora AHCI O Windows vem com um driver padrão de AHCI que funciona perfeitamente, e atualizar o driver da controladora por drivers de terceiros (que não seja do próprio Windows) pode interferir em funcionalidades específicas do fabricante de SSD que aumentam muito mais a performance do SSD do que se você simplesmente atualizar o driver da controladora AHCI.

No item 8 abaixo eu abordo os programas de gerenciamento de SSD e a vantagem do uso deles para um ganho EXPRESSIVO de performance.

Como os fabricantes de SSD utilizam como referência o driver AHCI original que vem com Windows para desenvolver e testar firmware e funcionalidades no gerenciamento dos seus SSD, usualmente você tem uma performance maior mantendo o driver original do Windows do que substituindo esse driver por outro desconhecido que possa impedir o funcionamento de alguma funcionalidade implementada pelo fabricante do SSD.

Embora a atualização de driver da controladora possa aumentar a velocidade de gravação de dados no SSD, na prática esse ganho de performance é imperceptível, principalmente pelo fato do Windows cachear a gravação em disco, que é algo importante manter habilitado conforme eu comentei no artigo  anterior. Por esse motivo é importante manter o driver padrão do Windows.

Essa dica tem duas exceções:

1. Quando o SSD não tem nenhum programa de gerenciamento ou quando o programa de gerenciamento do SSD não tem nenhuma opção de ganho de performance

2. Quando você está usando RAID, pois nesse caso a atualização do driver da controladora pode ser mais benéfico em termos de performance, uma vez que nem todas as opções de ganho de velocidade disponíveis no programa de gerenciamento do SSD funcionam em RAID (pois normalmente elas funcionam somente com AHCI).

7. Atualize o firmware do SSD

A sétima dica é atualizar o firmware do seu SSD. Veja o firmware como o "cérebro" do SSD, que na prática é o programa que controla o funcionamento dele.

De tempos em tempos o fabricante do SSD melhora esse programa, e ao instalá-lo no seu SSD, ele pode ficar mais rápido, mais estável e mais confiável. Por causa disso a atualização de firmware é FUNDAMENTAL para obter o melhor desempenho do SSD.

Otimização de SSD | Atualização de Firmware

Para atualizar o firmware do seu SSD, você deve entrar na página de suporte do fabricante do seu SSD e verificar ali se existe alguma atualização de firmware - ou fazer isso de maneira mais simples lendo a próxima dica ?

8. Utilize o programa de gerenciamento de SSD

Oitava dica: todos os fabricantes de SSD disponibilizam um aplicativo para gerenciar o SSD instalado. Embora normalmente eu seja completamente contra a instalação de programas e aplicativos que são aparentemente desnecessários, nesse caso você DEVE instalar o programa que gerencia seu SSD.

Isso é necessário pois o fabricante usualmente disponibiliza alguma funcionalidade específica do SSD para ele funcionar mais rápido – funcionalidade essa que o Windows não tem acesso.

Otimização de SSD | Programa de gerenciamento de SSD

A Crucial, por exemplo, tem a opção Momentum Cache que melhora MUITO a performance do SSD porque ele aloca parte da memória RAM que não está sendo utilizada como cache de escrita para o SSD, tornando a velocidade de escrita 10x mais rápida.

A Seagate tem o RAPID Mode, que faz basicamente a mesma coisa, então você deve entrar no site do fabricante do seu SSD, baixar e testar o aplicativo de gerenciamento do seu SSD e habilitar as opções de aumento de performance.

IMPORTANTE: ao habilitar a opção de utilizar RAM como cache (Momentum Cache, RAPID Mode, entre outros) em desktop, é necessário utilizar um no-break para evitar que arquivos fiquem corrompidos caso haja uma interrupção de energia. Isso não é necessário em notebooks.

Além disso, como eu citei no item anterior, certamente você também pode atualizar o firmware do seu SSD através desse gerenciador de SSD.

Infelizmente alguns fabricantes de SSD de baixo custo não disponibilizam programa de gerenciamento dos seus SSD: entre eles estão Adata, KingDian, KKmoon, KingSpec, Inland, Zheino, Dogfish, Londisk e addlink. Considere também que os modelos vendidos por estes fabricantes normalmente utilizam matéria-prima de baixa qualidade (por isso eles são baratos!) e começam a ter problemas em pouquíssimo tempo - inclusive pifar "do nada": ao ligar o computador, o SSD que estava funcionando perfeitamente no dia anterior está simplesmente "morto" e sequer é reconhecido pela BIOS/UEFI.

Por esse motivo eu sugiro que você compre SSD de fabricantes que se preocupam com a qualidade e gerenciamento dos seus produtos, como Samsung, Crucial, Kingston e Corsair. 

Dicas avançadas para otimização de SSD

9. Habilite o OP (Over Provisioning)

A nona dica é você aumentar o OP (Over Provisioning). OP é um espaço adicional que todo SSD tem para realizar operações extras de escrita, para armazenar o firmware, para buffer, para uso caso apareça algum bad blocks, etc.

Esse espaço ocupa entre 7 e 10% do espaço total do SSD, ou seja, mesmo que o SSD esteja lotado, na prática ele ainda tem entre 7 e 10% de espaço para uso.

Aumentar esse espaço livre ajuda muito o SSD a trabalhar mais rápido, principalmente quando ele está utilizando aplicações que exigem bastante escrita – tanto que alguns SSD mais robustos utilizam até 28% de espaço para o OP justamente para que o SSD funcione o mais rápido possível em qualquer situação.

Isso acontece pois com um OP maior, o SSD trabalha mais rápido pois ele tem mais espaço para cache, o SSD consegue manter uma excelente performance mesmo em tarefas longas - onde normalmente há uma queda de performance depois de um tempo. SSD também trabalham mais rápido mesmo quando houver muito pouco espaço livre.

A própria Samsung publicou um documento mostrando que a mudança de 0% de OP para 28% mais do que TRIPLICOU a velocidade de escrita do SSD:

OP (Over Provisioning) é fundamental para deixar seu SSD mais rápido

Não fique muito feliz quando você compra um SSD de 256 GB e, depois de formatá-lo, você tem praticamente 256 GB livres, pois isso indica que o OP dele é inexistente ou baixíssimo, comprometendo a sua velocidade. Em comparação, quando você compra um SSD de 256 GB e depois de formatá-lo ele tem 238 GB livres, isso indica que ele tem cerca de 7% de OP - e embora ele tenha um pouco menos espaço livre do que o anterior, certamente ele é mais rápido.

Alguns cenários aonde o aumento de OP pode ajudar muito: computadores rodando VMs (máquinas virtuais), estações de edição de vídeo (aonde há uso intensivo de cache), servidores de arquivos (e qualquer servidor em geral) em qualquer tipo de empresa, tarefas que envolvam bastante cópia e conversão de arquivo, etc.

E o que você precisa fazer para aumentar o OP? Você deve utilizar o programa de gerenciamento do seu SSD citado no item anterior.

É imprescindível que você saiba que quando você aumenta o OP, você obviamente diminui o espaço livre no seu SSD, então é importante que leve isso em consideração antes de mudar o tamanho dele, pois o PIOR cenário possível para um SSD é quando há muito pouco espaço sobrando - conforme citado no primeiro item dese artigo. Então aumente o OP somente se o seu SSD tem espaço livre disponível para isso.

10. Verifique se as partições do SSD estão alinhadas

E a décima e última dica é verificar se as partições do SSD estão alinhadas, que é algo fundamental se você migrou de HD para SSD. Quando uma partição está alinhada, isso indica por exemplo que um arquivo de 4K será escrito em um único cluster de 4K:

Otimização de SSD | Partição alinhada

Mas quando a partição não está alinhada, esse arquivo de 4K será escrito em dois clusters de 4K, pois o arquivo está sendo salvo na posição incorreta:

Otimização de SSD | Partição desalinhada

Esse problema não acontece se você instalou o Windows no SSD, mas se você migrou o Windows de um disco rígido para um SSD, isso pode acontecer se o aplicativo que você utilizou para fazer essa migração não verificou e corrigiu esse alinhamento de partição.

Embora o Windows e o SSD funcionem perfeitamente com partições desalinhadas, isto é, você não terá NENHUM problema de segurança, compatibilidade ou estabilidade, a velocidade de cópia e leitura de dados nesse caso pode ser até 40% menor em comparação a um mesmo SSD funcionando com partições alinhadas.

O desalinhamento de partições é algo tão importante, que a Microsoft publicou um artigo detalhado sobre esse assunto para quem pretende otimizar a performance do SQL Server mostrando que em alguns cenários houve um ganho de performance absurdo, diminuindo uma tarefa de 7 minutos para menos de um minuto.

Para verificar se as partições do seu SSD estão alinhadas, execute Informações do Sistema, clique em Componentes > Armazenamento > Discos.

Confirme que você está no item Partição Disco #0 Partição #0 e veja o número de bytes listado em “deslocamento inicial da partição”.

Se esse número for divisível por 4.096, então a partição do seu SSD está alinhada, e se não for, ela está desalinhada.

Exemplo: se ali mostra 1.048.576 bytes, divida esse número por 4.096 e o resultado é exatamente 256, sem nenhuma casa decimal, indicando que a partição está alinhada:

Otimização de SSD | Partição alinhada - exemplo

Em outro caso aonde temos 1.050.624 bytes, a divisão por 4.096 resulta em 256,5, indicando que a partição está desalinhada:

Otimização de SSD | Partição desalinhada - exemplo 1

E neste terceiro exemplo, temos 1.049.216 bytes, que dividido por 4.096 resulta em 256,15625 indicando também que essa partição está desalinhada:

Otimização de SSD | Partição desalinhada - exemplo 2

Se a partição do seu SSD estiver desalinhada, existem duas soluções para isso: a primeira é reinstalar o Windows no SSD - algo que os puristas e amantes de TI vão adorar fazer em um domingo chuvoso, mas quem quer ser mais eficiente e rápido deve usar a segunda opção, que é o aplicativo gratuito de gerenciamento de partições MiniTool Partition Wizard Free Edition:

Otimização de SSD | MiniTool Partition Wizard Free

Ali você clica no menu Disk e na opção Align All Partitions. Se não houver nenhuma partição desalinhada, ele te informará:

Otimização de SSD | MiniTool Partition Wizard Free - partição alinhada

No entanto, se houver alguma partição desalinhada, você deve clicar em OK para alinhá-las (sem perder os dados):

Otimização de SSD | MiniTool Partition Wizard Free - partição desalinhada

CONCLUSÃO

Como você pode ver, é relativamente simples você obter o máximo de performance do seu SSD – e o primeiro passo é ignorar as dicas obsoletas e incorretas desses “guias de otimização do SSD” existentes na internet.

Evite também utilizar programas que “otimizam” o SSD como o Tweak-SSD, SSD Tweaker pois na prática eles apenas automatizam as dicas inúteis desses "guias de otimização", além de aplicar outras dicas inúteis, como por exemplo impedir a criação de arquivos no formato 8.3 na partição NTFS - que é algo que só faria algum sentido em servidores que tenham pastas com dezenas ou centenas de milhares de arquivos com nome longo:

Otimização de SSD | Fuja dos programas de otimização de SSD

Por fim, sempre que você se deparar com algum artigo ou vídeo abordando "otimização de SSD" com dicas ilusórias, indique este artigo como referência para mostrar como se deve otimizar o SSD da maneira correta e profissional ? 

[]s
 
Aurélio “Baboo”

forum-baboo-assinatura.png

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 ano depois...

Olá, 
Vou deixar aqui, os resultados que visualizei pelo CrystalDiskMark, utilizando as aludidas funções Over Provisioning Momentum Cache no meu SSD Crucial BX500 de40 GB.

Primeiro Over Provisioning em 0,22% (sem Momentum Cache): 

1930715249_CrystalDiskMark_20210128232429(OP.off).png.038744f7a316b10837b0482404edd371.png

 

O Segundo teste, com o Over Provisioning aumentado para 10% (sem Momentum Cache): 

675807874_CrystalDiskMark_20210128230516(OP_on.10).png.076a5f0dcb55f09a3a3291565009f11f.png

 

Terceiro teste, com OP em 0,22% novamente, mas agora com o Momentum Cache ativado:

1392969919_CrystalDiskMark_20210130005315(MomentumCache.on).png.66b35f562af40b02e8b0e84974f156aa.png

 

Claro que esse é um teste isolado, mas fiquei com uma convicção que em situações normais, o Over Provisioning não é tudo isso que prometem, e na verdade faz quase nenhuma diferença na pratica e talvez, não valerá a pena sacrificar espaço para ativar essa função.
Já o Momentum Cache, mostrou números surpriendentes, que apesar de não fazerem tanta diferença na pratica, podem valer apena, se você tiver memória ram o suficiente, e uma bateria, visto que a propria Crucial adverte dos riscos de usa-lo num PC sem bateria. 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Administrador

OP faz uma imensa diferença quando o SSD é extensamente utilizado (leitura/escrita simultânea) como em edição de vídeo, banco de dados & afins. No uso comum do dia-a-dia o usuário não notará muita diferença.

Momentum Cache é sensacional, MAS ele realmente precisa de no-break em PCs para evitar perda de dados por causa da falta de energia. Por isso o uso dele é ideal para notebooks..

[]s
 
Aurélio “Baboo”

forum-baboo-assinatura.png

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 month later...

Bom dia Baboo, tudo certo?

Baboo, a ADATA tem o "ADATA SSD ToolBox" (https://www.adata.com/en/ss/software-6/) para gerenciamento do SSD, porém, lendo seus artigos, fiquei com uma dúvida nas otimizações do sistema.

Na página 14 do manual (https://www.adata.com/AppStore/ADATA SSD Toolbox_UserGuide_V20_EN.pdf) é abordado a otimização sistema e, como otimização do SO, disponibilizam duas opções: PADRÃO e AVANÇADA. Contudo, gostaria de saber se as otimizações feitas pelo Software (listadas na página 18 do PDF) são realmente inteligentes.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Há 3 semanas...
  • Administrador
  • Solução

As "dicas" informadas são antigas (algumas de 2010) e na prática você não precisa fazer nada daquilo :)

 

[]s
 
Aurélio “Baboo”

forum-baboo-assinatura.png

Link para o post
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Quer postar a sua dúvida? Cadastre-se pois é rápido e fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...