A Microsoft disponibilizou para download nesta semana o Visual Studio Code v1.15. Com versões para Windows, macOS e Linux, o software foi anunciado na conferência BUILD 2015 e teve várias versões de testes antes do lançamento da versão 1.0 estável em abril de 2016.

Visual Studio Code

Para quem não sabe, o Visual Studio Code combina uma interface simples com um editor de código completo com fácil navegação, depuração integrada e maior controle sobre fontes em repositórios remotos como o GitHub.

Ele também inclui suporte para centenas de extensões que adicionam recursos como o suporte para mais linguagens de programação, temas e outros. Confira as extensões disponíveis aqui.

Quando o Visual Studio Code foi anunciado ela primeira vez em 2015, ele foi posicionado como sendo voltado para desenvolvedores que utilizam JavaScript e TypeScript para criação de aplicações Web.

Desde então, desenvolvedores já criaram mais de 1.000 extensões para ele. Com isso a ferramenta pode oferecer suporte para C++, C#, React Native, Python, PHP, F#, Node.js, JSON, Go e muitas outras linguagens e frameworks.

Saiba mais sobre o Visual Studio Code aqui.

Microsoft disponibiliza o Visual Studio Code v1.15
Visual Studio Code está disponível para Windows, macOS, Linux e combina uma interface simples com um editor de código completo com fácil navegação, depuração integrada e maior controle sobre fontes em repositórios remotos como o GitHub

Visual Studio Code v1.15

Disponível para download aqui, o Visual Studio Code v1.15 é compatível com Windows 7, Windows 8/8.1, Windows 10, Debian, Ubuntu, Fedora, Red Hat, CentOS e macOS 10.9 ou posterior.

De acordo com a Microsoft, com o lançamento da versão 1.15 os usuários e desenvolvedores agora podem baixar a versão 64 bits oficial do Visual Studio Code para Windows. A versão 64 bits para o sistema operacional estava disponível anteriormente apenas como Preview.

O Visual Studio Code v1.15 também traz correções para múltiplos bugs, novo seletor de cor (imagem abaixo), melhorias na performance ao lidar com arquivos muito grandes e outras novidades.

O changelog completo pode ser visto aqui.