De acordo com informações recentes, a falta de voluntários para ajudar na manutenção do código pode resultar no fim do OpenOffice.

O número de atualizações diminuiu bastante e a versão estável mais recente é a 4.1.2, que foi lançada em outubro de 2015.

Uma falha de segurança grave na suíte de produtividade neste ano levou um mês para ser corrigida, com a equipe por trás do projeto sugerindo que os usuários procurassem por alternativas como o Microsoft Office e LibreOffice.

Falta de voluntários pode resultar no fim do OpenOffice

O OpenOffice foi lançado em 2002 pela Sun Microsystems. Ele era conhecido antes como StarOffice e foi comprado pela empresa em 1999.

Em 2011 a Oracle, atual proprietária da Sun Microsystems, decidiu descontinuar o projeto OpenOffice e doá-lo para a Apache Software Foundation. Com isso ele passou a se chamar Apache OpenOffice e muitos desenvolvedores voluntários deixaram de trabalhar efetivamente nele e começaram a trabalhar em outra versão, que é o LIbreOffice.

Depois que ele passou a ser de propriedade da Apache Software Foundation, a atividade no projeto diminuiu muito.

De acordo com Dennis Hamilton, um dos responsáveis pelo projeto, a falta de voluntários pode resultar no fim do OpenOffice. Ele reiterou que o fim do projeto está sendo seriamente considerado e confirmou que a equipe atual tem apenas seis voluntários trabalhando nele.

Falta de voluntários pode resultar no fim do OpenOffice