O governo de São Paulo anunciou hoje a ampliação da rede que visa oferecer Wi-Fi gratuito em 40 estações do Metrô a partir do dia 5 de fevereiro.

O anúncio pode ser visto na íntegra abaixo.

Governo de São Paulo anuncia Wi-Fi gratuito em 40 estações do Metrô

“O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta quinta-feira, 02 de fevereiro, a ampliação da rede de Wi-Fi nas estações do Metrô de São Paulo. O serviço é uma parceria entre o Metrô com a iniciativa privada, e vai ampliar o sinal de internet gratuita para 40 estações, a partir do dia 05 de fevereiro.

Ao todo, serão 34 novas estações que receberão a internet gratuita, além das seis estações que já dispõem do serviço atualmente e terão a cobertura do sinal aumentada, com a substituição dos equipamentos.

“A partir deste domingo serão vinte estações do Metrô com Wi-Fi gratuito. E a partir do dia primeiro de março mais vinte estações”, comentou Alckmin. “Para se conectar é fácil. O usuário deverá se cadastrar, preenchendo seu nome, e-mail e telefone ou usar os dados do Facebook ou Linkedln”, explicou.

Dividido em duas etapas, o projeto vai começar com 20 estações que terão o sinal disponível tanto nas áreas livres como nas áreas pagas, com exceção das plataformas, por medida preventiva de segurança. As outras 20 estações passarão a contar com o Wi-Fi a partir do dia 19 de fevereiro.

Governo de São Paulo anuncia Wi-Fi gratuito em 40 estações do Metrô

A princípio o sinal será aberto em caráter de teste, permitindo a realização de aperfeiçoamentos técnicos. A operação plena do novo serviço de Wi-Fi no Metrô será iniciada no dia 1º de março nas 40 estações, divididas pelas linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 5-Lilás.

O Wi-Fi no Metrô permite que as pessoas utilizem a internet com velocidade média de 1mbps. Esta banda de internet é suficiente para uma boa experiência de navegação em sites, redes sociais, aplicativos de comunicação e envio de e-mails. As estações terão capacidade para receber mais de 400 acessos simultâneos, em média. Nas estações de maior fluxo, essa capacidade deve superar 2.000 usuários, graças a infraestrutura instalada de fibra óptica e equipamentos de propagação de Wi-Fi para alta densidade de usuários, similares aos utilizados no Metrô de Paris e no Eurotúnel.

Para se conectar, o usuário deverá se cadastrar, preenchendo seu nome, e-mail e telefone, além de aceitar as condições de uso, na tela que se abrirá automaticamente após a seleção do Wi-Fi gratuito da estação. Também será possível usar os dados do Facebook ou Linkedln para o cadastro. Cada pessoa poderá usar a rede por 15 minutos. Após esse período, a reconexão pode ser feita a qualquer momento e será exibida uma página com a mensagem “Bem-Vindo de Volta”, evitando que um novo cadastro seja feito. Não há limitação do número de acessos.

O Wi-Fi no Metrô foi desenvolvido visando a participação da iniciativa privada para oferecer o serviço nas estações, com investimento em infraestrutura e equipamentos, em troca da exploração publicitária do conteúdo online.

O Metrô realizou chamamento público disponibilizando todas as estações (algumas em lotes e outras individualmente) e a empresa N1 Telecom foi selecionada para implantar o serviço nos lotes que compreendem as primeiras 40 estações. Durante um ano, o Metrô vai analisar o desempenho do modelo de negócio para aprimorá-lo, se necessário, em contrato de concessão de longo prazo. Com a ativação destas estações, o Metrô estima receber mais de R$ 5 milhões por ano. As demais estações das linhas 1, 2 e 3, continuam disponíveis para a oferta do serviço.

Pelo acordo firmado com a empresa N1, as estações também receberão uma sinalização especial, informando o público sobre a disponibilidade do serviço e, em algumas delas, haverá pontos para carregamento de bateria do celular e banquetas para dar mais conforto para os usuários no mezanino da estação. Para o lançamento do projeto, as estações Sé, Brás e Ana Rosa contarão com áreas para atender os usuários.

Na Sé, o local será ambientado com adesivos de árvores nas colunas, grama no piso, além de banquetas, cadeiras de praia e carregadores para celular. Já nas estações Brás e Ana Rosa, o modelo adotado será com demarcação colorida de piso, carregador de celular e banquetas. A instalação desses espaços de convivência dependerá do interesse e investimento dos patrocinadores.

Estações com Wi-Fi ativado a partir de 5 de fevereiro:

Linha 1-Azul: Armênia, São Joaquim, Vergueiro, Paraíso, Ana Rosa, Santa Cruz, Santana e Jabaquara.

Linha 2-Verde: Brigadeiro, Trianon-Masp, Tamanduateí e Vila Prudente.

Linha 3-Vermelha: Marechal Deodoro, Santa Cecília, Brás, Patriarca, Carrão, Vila Matilde, Guilhermina-Esperança e Sé.

Estações com Wi-Fi ativado a partir de 19 de fevereiro:

Linha 1-Azul: São Bento, Luz, Portuguesa-Tietê, Vila Mariana e Tucuruvi.

Linha 2-Verde: Consolação, Clínicas, Vila Madalena e Sacomã.

Linha 3-Vermelha: Tatuapé, Corinthians-Itaquera, Artur Alvim, Penha, República, Anhangabaú, Bresser, Belém e Palmeiras-Barra Funda.

Linha 5-Lilás: Santo Amaro e Largo Treze.”

  • Nada como ter Wi-Fi grátis nas estações do Metrô, mas o que defendo é que haja Wi-Fi grátis em todas as repartições públicas do Governo do Estado de São Paulo, além de nas praças e parques em todo o estado, além das suas cidades, para uma ampla cobertura e inclusão social, além do fornecimento de Internet grátis para a população de mais baixa renda, favorecendo a inclusão social – sou do governo de SP.

  • Chapolin

    São Carlos também ia ter Wi-Fi nos transportes públicos. Hoje na hera Suzantur os ônibus acabam nem passando.

    • No transporte público é fundamental, até para apoio a população de mais baixa renda e em emergências também. É fundamental.

  • MARCIO EDUARDO MENDO

    otima iniciativa!!!vou cancelar meu plano de dados!!!uhuruuuuuuu

    • Calma! Não cancela, é uma medida inicial para algumas tecnologias já consolidadas.