A AMD anunciou hoje o lançamento da sua nova linha de placas de vídeo Radeon RX Vega. Esta linha é composta pelos modelos RX Vega 64 e RX Vega 56.

O modelo “topo de linha” é a RX Vega 64, que será oferecida em versões com refrigeração líquida e refrigeração a ar. As duas versões da RX Vega 64 possuem interface PCI Express 3.0 x16 e 8GB de HBM2 (High Bandwidth Memory 2).

A versão com refrigeração líquida possui clock de 1406MHz na GPU (1677MHz em Boost) e oferece um desempenho de até 13.7 TFLOPS em modo single-precision e até 27.5 TFLOPS em modo half-precision.

Já a Radeon RX Vega 64 com refrigeração a ar possui clock de 1247MHz na GPU (1546MHz em Boost) e oferece um desempenho de até 12.66 TFLOPS em modo single-precision e até 25.3 TFLOPS em modo half-precision.

AMD anuncia nova linha de placas de vídeo Radeon RX Vega
AMD Radeon RX Vega 64

A Radeon RX Vega 56 também possui interface PCI Express 3.0 x16 e 8GB de HBM2. Sua GPU opera com clock de 1156MHz (1471MHz em Boost) e a placa oferece um desempenho de até até 10.5 TFLOPS em modo single-precision e até 21 TFLOPS em modo half-precision.

As três placas de vídeo também trazem suporte para APIs e tecnologias como Vulkan, Mantle, DirectX 12, FreeSync e TrueAudio Next.

De acordo com a AMD, a Radeon RX Vega 64 com refrigeração a ar tem preço sugerido de US$ 499, enquanto que a RX Vega 56 tem preço sugerido de US$ 399. A RX Vega 64 com refrigeração líquida tem preço sugerido de US$ 699.

Mais informações sobre as placas, que estarão disponíveis a partir de agosto, podem ser encontradas aqui e aqui.

Vídeo da AMD apresentando a linha Radeon RX Vega:

  • Carlos Pacheco

    Chegou tarde, não?

  • Cell

    O loco o bagulho vai ficar pesado agora kkkk É teraflop que não acaba mais!

  • Zamtonsky Mun

    Com a criatividade em baixa na industria de jogos e sofrendo crise devido a essa falta de criatividade e desgaste desse setor investir em VGA super bombadas somente para ostentação ou para ver os gráficos no ultra em jogos pesadíssimos feitos pela própria industria sustentar ambos os lados(softhouses e fabricantes de VGA) será parte do passado. Os gráficos estão tão realistas que fica muito dificil adicionar mais detalhes ainda. E hoje um fato comprovado é que os jogos já estão causando efeitos de confusão e fadiga visual aos jogadores por terem tantos detalhes nos cenários. A criatividade é a peça mais importante e infelizmente muitos “jogadores” analisam jogos pelos gráficos e nao pelo seu conteúdo e diversão. Boa parte da indústria de jogos faz jogos para agradar o público superficial(aquele que julga os jogos pelos gráficos e nada mais). O poder de processamento das VGAs atuais é tão poderoso que esse potencial é inteiramente desperdiçado.

    • Mauro

      pois é muito hardware, como vc ve mercado de gpu daqui uns 5 anos vao criando gpu cada vez mais porreta mas, vai mudar algo?