Com medo das restrições impostas aos seus trabalhos, a maioria dos desenvolvedores de softwares open-source não planeja publicar códigos em 2008 usando a nova e controversa licença lançada pelo maior órgão de softwares livres,de acordo com uma pesquisa.


Além disso,mais de 40% dos entrevistados afirmaram que nunca publicação seus trabalhos usando a Licença Geral Pública (GPL) 3, lançada este ano pela Fundação de Software Livre. “A GPL3 é controversa porque aplica restrições no que pode ser feito com os programas”, afirmou John Andrews, executivo-chefe da Evans Data, responsável pela pesquisa.


Segundo a pesquisa, apenas 6% dos 380 desenvolvedores de softwares open-source adotaram a GPL3 desde sua publicação em Junho. Cerca de 66% dos entrevistados não adotarão a licença em 2008 e 43% nunca a adotarão a mesma. Entre os desenvolvedores open-source mais famosos contrários à licença, está o criador do núcleo do Linux, Linus Torvalds.


O grande problema da GPL3 é que a licença proíbe que empresas façam alguma restrição de uso dos softwares criados para o usuário final. Muitas empresas criam softwares open-source e proíbem o usuário de fazer alguma ação considerada ‘ilegal’ com os mesmos. Estas empresas podem ser processadas com base na GPL3, se as mesmas a adotaram.


 Mais informações: InformationWeek