Um novo acordo de convênio entre a Microsoft e a Universidade de São Paulo (USP) vai resultar na criação de um Centro de Estudos de Tecnologia e Sociedade. Esta parceria prevê um investimento de US$ 720 mil por parte da Microsoft no período de 2013 a 2015, e é a primeira iniciativa desta natureza firmada pela empresa na América Latina.

USP e Microsoft fecham acordo para abrir Centro de Estudos de Tecnologia

Centro de Estudos de Tecnologia e Sociedade será gerenciado pela USP

De acordo com o comunicado oficial para a imprensa, o centro terá caráter multidisciplinar, e vai envolver diversas áreas como direito, economia, tecnologia da informação (TI) e ciências da computação.

O foco esta em estudos sobre temas, como o impacto da computação em nuvem nas pequenas e médias empresas, a proteção da propriedade intelectual no segmento de software, a privacidade e a proteção de dados no ambiente digital, entre outros assuntos.

Haverá também eventos internacionais no espaço, o que deve fortalecer o intercâmbio entre acadêmicos de diversos países, em especial da Índia e México.

“A criação deste Centro é muito importante, porque a Universidade precisa juntar a teoria e a prática também, com o apoio de empresas”, destacou João Grandino Rodas, reitor da USP.

O investimento da Microsoft, que é o terceiro maior desse tipo já realizado no mundo, será usado para a gestão do espaço, e vai garantir a independência acadêmica da USP em relação à coordenação e administração do espaço.

“Hoje o ritmo da inovação é cada vez mais rápido, por isso a Microsoft está entusiasmada em concretizar essa parceria com a USP. Esse centro irá estimular que alunos e professores desenvolvam estudos sobre temas relevantes para o país e, certamente, será referência para a sociedade avançar em áreas que colaboram para o desenvolvimento e competitividade nacional”, disse Rodolfo Fucher, diretor de assuntos corporativos da Microsoft Brasil.

Além da parceria com a USP, a Microsoft fechou outros convênios recentes que aproximam a empresa do universo de pesquisa acadêmica. Um deles foi na China, com a Universidade de Tsinghua. O acordo prevê um investimento de US$ 1 milhão da Microsoft. Outra parceria importante foi fechada com a Universidade de Washington para a criação de um laboratório que une as áreas de direito e tecnologia, com um investimento de US$ 1,7 milhão.