BABOO

CONTATO
ANUNCIE
SUGESTÕES
RSS
COPYRIGHT


Home Software Microsoft

As novidades do Office 2013, lançado no dia 29 de janeiro, não se resumem apenas aos novos recursos da suíte de aplicativos de escritório. Elas também se estendem à licença de uso e uma delas pode não agradar os usuários. Agora a licença fica atrelada ao computador e não pode mais ser transferida. Em outras palavras, se você trocar de computador, precisará adquirir outra licença do Office 2013.

Licença do Office 2013 não é transferível

Essa restrição costumava ser aplicada às licenças OEM, mas agora também vale para as licenças vendidas no varejo e está presente em todas as edições do software, da Home and Student à Professional. Dessa forma, ativar uma licença do Office 2013 em um computador que será trocado em breve, definitivamente não será um bom negócio.

Apesar da Microsoft não ter anunciado a inclusão desta restrição nos termos de licença do Office 2013, ela aparece de forma bastante clara no contrato apresentado no ato da instalação da suíte. Assim como no Windows 8, o contrato agora utiliza uma redação mais amigável, em forma de FAQ. No entanto, essa informação pode ter passado despercebida de quem não tem o costume de ler o contrato antes de aceitá-lo.

"Posso transferir o software para outro computador ou usuário? [Não,] Você não pode transferir o software para outro computador ou usuário. Você pode transferir o software diretamente a um terceiro somente instalado no computador licenciado (...)", diz o contrato.

Um outro trecho do contrato reforça essa restrição: "Há algo que eu não possa fazer com o software? Sim. Como o software é licenciado, não vendido, a Microsoft reserva-se todos os direitos não expressamente concedidos neste contrato, por exemplo, os direitos previstos nas leis de propriedade intelectual. Especificamente, esta licença veta e não lhe concede nenhum direito de: (...) transferir o software (...)".

Restrições na licença do Office 2013 promovem Office 365

A Microsoft tem dado muito destaque ao lançamento do Office 365 e há quem diga que as restrições na licença do Office 2013 seriam uma forma de atrair os usuários para o novo modelo de negócios da empresa.

Essa versão do Office vem com todos os aplicativos da edição mais completa do Office 2013 - que podem ser utilizados localmente ou em nuvem -, oferece um espaço adicional de armazenamento no SkyDrive e uma franquia de minutos em ligações do Skype. A edição Home Premium do Office 365 pode ser utilizada em até cinco computadores ao mesmo tempo e a assinatura anual custa menos que a edição mais básica do Office 2013.

Restrições na licença do Office 2013 promovem Office 365

Questionado por um usuário sobre os novos termos de licenciamento, o suporte da Microsoft, confirma as novas condições e oferece o Office 365 como alternativa. "Eu vi que a licença para o Office Home and Business 2013 não é transferível para um novo PC. Isto não é aceitável para mim, pois o meu PC será atualizado no decorrer do próximo ano. É possível conseguir uma licença que eu possa transferir?", indaga o usuário.

Como resposta, o usuário recebe a informação de que realmente não é possível transferir a licença e recebe a oferta do Office 365. "Sinto muito pela inconveniência, mas, infelizmente, o contrato de licença de software para o novo Office é somente para um PC e não é transferível. Mas nós temos o Office 365!!", responde o suporte da Microsoft.

O usuário então pergunta o que caracteriza "um novo PC". "Como vocês definem um novo PC? posso formatar o meu PC e reinstalar? E se eu fizer um upgrade para um SSD?".

O suporte responde que não há problemas em reinstalar o software no mesmo computador, mas uma alteração de hardware já seria o suficiente para considerar o computador como "um novo PC". "Sim, você pode formatar e reinstalar. Basicamente, se este é um novo HD ou um PC completamente novo, você não pode transferir o software".

Para finalizar, o usuário pede por opções. A resposta? "Bem, você pode comprar o Office 365, mas é uma assinatura anual".

O Office 365 parece ser uma boa opção, mas nem todos os usuários concordam. Há quem ache o valor da assinatura muito alto, assim como há quem se incomode com o fato do software ter um "prazo de validade", sendo necessário renovar a assinatura.

No entanto, se você possui um computador recém-comprado, que deseja utilizar por vários anos, talvez a restrição da licença do Office 2013 não represente um problema para você.

Por fim, questões como esta só ressaltam a importância de sempre ler o contrato de licença antes de instalar um software, para não sermos surpreendidos por condições que não nos favoreçam.

E se o meu computador pifar?

Algumas pessoas podem ter se perguntado o que aconteceria caso fosse necessário substituir uma peça defeituosa do computador - HD ou placa-mãe por exemplo. Afinal, alterações no hardware, segundo a Microsoft, são consideradas "um novo PC".

A Microsoft afirmou, por meio do blog Office News, que, caso ocorra uma falha no computador e ele precise ser substituído, uma exceção é concedida e o usuário será autorizado a transferir a licença. Mas com uma ressalva: a exceção só será concedida se o computador ainda estiver na garantia.

"O software Office 2013 é licenciado para um computador e é instransferível. Caso um cliente compre o Office 2013 e o instale em um PC que falhe ainda na garantia, ele pode contatar o suporte a fim de receber uma isenção para ativar o Office 2013 no PC de substituição", afirma Jevon Fark, da equipe do Office.

  • Guest

    Depois reclamam dos altos índices de pirataria. Os preços não são tão abusivos como antigamente, mas essas políticas de licenciamento estão cada vez mais.

  • navossoc

    Não foi o que me informaram... http://www.reclameaqui.com.br/4446731/microsoft/f...

    De qualquer modo, procon está ai para qualquer pendência.

  • http://www.babooforum.com.br/forum/-Lucas--m25395.html _Lucas_

    Notícia atualizada para incluir a informação de que a transferência é permitida caso o computador falhe ainda na garantia e precise ser substituído.

  • paulo140

    Depois de ler este artigo fui procurar alternativas ao Microsoft Office, pois não estou para aturar mais palhaçada da Microsoft. Testei o LibreOffice 4 mas não abriu meu arquivos direito e achei lento. Depois encontrei o SoftMaker Office (70 dolares) e instalei a versão experimental por 30 dias. Gostei bastante e acho que vou comprar! A vida é assim: por vezes fecha uma porta, mas abre uma janela!