R7
BABOO

CONTATO
ANUNCIE
SUGESTÕES
RSS
COPYRIGHT

Home Consoles Jogos

Stronghold Crusader

Sabe aquele jogo que pouca gente conhece, que não tem todo aquele estardalhaço no lançamento (aliás,muitas vezes a gente nem sabe que saiu determinado jogo),tem aquela pinta de jogo fraquinho, etc… mas que no final das contas é um jogo muito bom?? Stronghold Crusader se encaixa perfeitamente nessa descrição ! :) …

Em Stronghold Crusader, a história se passa na época das cruzadas européias pelo mundo árabe, mas o jogo em si é bem mais do que uma simples mudança de história. Stronghold Crusader é a continuação do Stronghold mas a nova versão está muito além de uma simples expansão: é praticamente um jogo novo, com muitas novas opções.

No original, que se passa na Europa medieval, existiam dois tipos de campanha: Militar e Econômica.

A campanha Militar (principal campanha do jogo) fala sobre um Reino que teve seu Rei assassinado e suas terras divididas entre os vilões (opressores). Cabe a você, filho do Rei, vingar seu pai e reconstruir o Reino retomando as terras divididas.

Na campanha Econômica você joga apenas o aspecto econômico do jogo mesmo, aonde se deve cumprir pequenas missões como construir um castelo, povoar uma área, produzir uma quantidade X de vinho, etc… (enfrentando alguns ladrões ou animais perigosos como lobos, etc…).

Na nova versão você também pode jogar no History Mode em quatro campanhas nas quais você joga ao lado dos Europeus conquistando as “Arábias” ou então no lado dos Árabes (combatendo os europeus).

Essas campanhas são pequenas e na verdade têm o objetivo maior de ensinar como jogar o jogo em si, aprender sobre as novas unidades ao seu dispor (os soldados árabes, mercenários, equipamentos novos, etc…), se ambientar nas questões econômicas do jogo, aprender a sobreviver no deserto, etc…

A grande novidade fica por conta do modo Skirmish, que é o mais divertido e desafiador do jogo: Muito parecido com um jogo multiplayer, você deve passar por 50 fases (Crusader Trail) enfrentando os mais diversos tipos de inimigos (europeus e árabes), situações, alianças, etc….

Em alguns momentos você se vê sozinho com toda a vantagem de terreno sobre um inimigo fraco, e em outras é apenas você com míseros recursos contra 3, 4 ou até 5 inimigos (aliados ou não entre si) ao mesmo tempo! Realmente é um exercício de tudo que você aprendeu durante o History Mode (e o que você aprendeu antes caso tenha jogado o Stronghold original).

50 missões pra se divertir no skirmish mode
50 missões para o jogador se divertir. Se ficar difícil, “galinha neles!”

Um grande atrativo no Stronghold é que o jogador atua não apenas em combate, mas tem também que desenvolver a economia do seu castelo. Para ter seus gigantescos exércitos à disposição para massacrar o adversário, o jogador deve cuidar de sua população fornecendo comida, abrigo, proteção, trabalho, etc… além de  mantê-los “felizes” (isto é, manter a sua popularidade alta para que as pessoas não fujam de seu castelo e outras mais venham) para que tudo funcione bem.

Pode-se usar a religião como um atrativo para a população construindo igrejas, pode-se construir tavernas (claro que sem esquecer de produzir vinho ou então gastando uma boa grana comprando vinho dos mercadores viajantes) para alegrar as pessoas com bebidas, fornecer mais comida que o normal, etc…

Você também pode ser tirânico colocando instrumentos de tortura e afins para disseminar o medo na sua população e fazer com que eles sejam mais eficientes no trabalho, produzindo mais mas diminuindo sua popularidade. Esses pontos negativos na popularidade podem ser balanceados com bebidas, mais comida, igrejas, etc…

Aliás, o resultado da colocação de coisas ruins (instrumentos de tortura e afins) ou coisas boas (bandeiras, estátuas, lugares para as crianças se divertirem, jardins, etc…) é chamado de Fear Factor, que é o responsável pelo aumento ou diminuição da eficiência dos trabalhadores: muita diversão diminui a eficiência dos soldados, aumento ou diminuição da popularidade, seu título (Malvado Lord Fulano, Adorado Lord Beltrano), etc… É quase uma mistura de Sim City com Warcraft ;) …

Fazendas, pedras...
Muros erguidos, bastante comida, madeira, pedras, popularidade lá em cima…

Não podemos esquecer que essa parte econômica pode (e deve !) ser explorada como uma boa tática de ataque pois pode-se, por exemplo, destruir as fazendas do adversário impedindo que ele produza a comida necessária para alimentar seu povo (falta de comida é um senhor golpe na popularidade).

No Stronghold Crusader, além do velho Barracks pra treinar os soldados, temos o Mercenary Post aonde só é preciso dinheiro e voluntários para termos um exército: não há preocupação com armas, etc…. É uma ótima solução a curto prazo, mas a longo prazo é bem caro pois o preço para contratar eles é bem mais alto que o pago para treinar soldados próprios.

O legal dos mercenários é que eles não são necessariamente iguais à versão “caseira”: excetuando o arqueiro árabe que parece não ter diferença em relação ao arqueiro europeu, os demais mercenários ou são únicos ou então tem algumas diferenças, como o soldado árabe que é menos resistente que o soldado europeu, mas em compensação é um pouco mais rápido.


Assassinos são uma boa pedida para um ataque furtivo e mortal…

Entre os mercenários, os mais interessantes são os arqueiros montados, os escravos, e os assassinos:

Os arqueiros montados em um pequeno grupo são muito fortes e eficientes pois se movem muito rápido graças aos cavalos e eles atiram enquanto se movem! Por se moverem rápido, são alvos mais difíceis para os ataques a longa distância dos adversários e por atirarem enquanto andam são mortais para as balistas e catapultas adversárias.

Os escravos (slaves) por sua vez, são muito fraquinhos e morrem com qualquer ataque, mas tem a capacidade de tocar fogo em tudo que vêem pela frente e… estamos no deserto!!! Com esses “fracotes” em boa quantidade e no momento certo, você pode literalmente acabar com o Reino (principalmente aqueles aonde é tudo apertado, as construções uma ao lado da outra).

Os assassinos só são vistos pelo inimigo quando estão muito próximos do alvo/vítima (do nada surge aquele ninjinha subindo o muro do seu castelo) e tem golpes mortais de katana. Outra capacidade interessante dos assassinos é escalar muros e com isso abrir os portões inimigos.

Fogo...
Um Reino depois da passagem bem sucedida dos slaves…

Quando algo pega fogo, as chances dele se espalhar são muito grandes – portanto não é muito bom fazer como no PC e construir tudo muito perto, além de colocar bastante poços e potes de água aonde os “bombeiros” pegarão água com baldes pra tentar apagar o fogo.

Dica: tente acabar com os “bombeiros” e poços/potes de água antes para uma bem sucedida “fogueira”

Outra novidade interessante é que pelo fato de estarmos jogando no deserto, poucas são as terras aonde se pode plantar algo (oásis)  – então novas táticas são adicionadas ao jogo, como o controle de um oásis ou o ataque direto a um oásis do adversário.

Uma bela mudança no Crusader é que no skirmish o seu Lord é bem mais controlável que antigamente e os Lords são excelentes guerreiros. Muito fortes e resistentes, vale a pena usá-lo em algumas ocasiões: só tome o cuidado pra não deixar ele morrer senão é fim de jogo pra você :) …

A interface do jogo é muito boa, simples e bem explicativa, com muitas opções e informações para construir seu reino. Você controla literalmente tudo no jogo: a fabricação de armaduras, armas, produção dos tipos de comida, da extração do ferro à fabricação das armaduras …

Apesar do jogo ser em 2D, os gráficos são bem caprichados com um nível grande de detalhes (como os soldados guardando as espadas). Os efeitos sonoros também são muitos e de alta qualidade (inclundo o barulho do metal das espadas batendo nas armaduras, o som das flechas ao atingirem a madeira da catapulta, os berros dos soldados ao partirem para o ataque, etc…). As músicas árabes – que também são excelentes – dão o toque final e garantem uma imersão enorme no jogo.

A inteligência artificial dos adversários é muito boa: cada Lord tem as suas próprias táticas de ataque, economia e tratamento de seu povo, garantindo assim ótimos desafios pois eles são bem agressivos e partem para o ataque o mais rápido possível – portanto seja rápido montando suas defesas !

Também existe a opção de jogo multiplayer: apesar do jogo offline ser muito divertido, jogar contra um amigo ou com um amigo contra o computador é ainda mais divertido – e o suporte do multiplayer é muito bom pois pode-se jogar numa rede ou na internet.


Espera! Eu ainda não terminei!!!!

Stronghold Crusader é um excelente jogo e que vale a pena ter em casa – seja para jogar sozinho ou com os amigos em rede ou Internet.

Ele não é muito pesado e por não ser 3D não há necessidade de uma placa 3D poderosa: eu já joguei ele num simples Duron 900 com uma PC Chips M810, 64MB de ram e usando o som e vídeo onboard da M810 :) …

Conheça esse excelente jogo de estratégia medieval.

Página oficial: http://stronghold.godgames.com/crusader/

  • Gabriel

    Muiito bom seu artigo! Parabéns.